TRATAMENTO DE LINFEDEMA

Entendendo o sistema linfático

O sistema linfático é responsável pela absorção de detritos e macromoléculas que as células produzem durante seu metabolismo, ou que não conseguem ser captadas pelo sistema sanguíneo. A linfa é o líquido transportado pelo sistema linfático, sendo rica em proteínas e linfócitos, é de vital importância na função imunológica do organismo. Ela é transportada pelos vasos linfáticos em sentido unidirecional e filtrada nos linfonodos.

Após a filtragem, é lançada no sangue, desembocando nas grandes veias torácicas. Os linfonodos armazenam os linfócitos, ou seja, células que produzem anticorpos para defender o organismo de infecções e doenças. Distribuem-se em diversas partes do corpo em forma de cadeia (aglomerado de linfonodos), como no pescoço, axila, virilha etc.

Na ocorrência de uma agressão, como uma infecção ou um simples trauma cirúrgico, os capilares linfáticos são lesados e a absorção do excesso de líquido produzido fica diminuída, podendo ocasionar um edema agudo (temporário). Desse modo, o sistema linfático buscará mecanismos de compensação para manter o equilíbrio do transporte de linfa, resultando na regressão do edema. No caso da remoção cirúrgica de linfonodos (esvaziamento axilar, cervical...), o sistema linfático está ainda mais vulnerável, pois apresenta uma predisposição à infecções e uma filtração de linfa deficiente. Logo, se os mecanismos de compensação frente a ausência dos linfonodos forem insuficientes, desenvolve-se um edema crônico, definido como linfedema.

O que é linfedema?

O linfedema é definido como o acúmulo de um líquido, rico em proteínas e fluídos, no interstício devido a uma deficiência do sistema linfático. Apresenta-se na forma de um edema crônico, podendo gerar desconforto, deformidade e fadiga. A Sociedade Internacional de Linfologia, classifica o linfedema em 3 graus.

Grau I: edema suave e sem regiões endurecidas na pele (fibrose), reversível por posicionamento elevado do membro, cuidados com a pele, cinesioterapia e auto-massagem;

Grau II: edema irreversível às medidas do grau I e presença de fibrose;

Grau III: irreversível às medidas do grau I, presença de fibrose acentuada e pele endurecida com aspecto de casca de laranja.

Sistema linfático

Fisioterapia

O tratamento de fisioterapia indicado e apoiado pela Sociedade Internacional de Linfologia, como padrão ouro, para o controle do linfedema é a Terapia Complexa Descongestiva (TCD), que, constitui um conjunto de recursos divididos em um programa de tratamento de duas fases: intensiva e manutenção.

Fase 1 – Intensiva: tem como objetivo a redução máxima de volume do membro através da mobilização da linfa e da redução de fibroses. Nesta fase é realizada a drenagem linfática manual, o enfaixamento compressivo, a cinesioterapia (exercícios funcionais) e os cuidados com a pele. A frequência é diária ou em dias alternados e tem duração de 2 a 6 semanas.

Fase 2 – Manutenção: Tem como objetivo a manutenção e o controle do linfedema, ou seja, manter ao máximo a redução do edema obtido na fase 1. Nesta fase é realizada a drenagem linfática manual e o uso contínuo de meias ou braçadeiras de compressão. A frequência é primeiramente semanal, depois quinzenal, e posteriormente reavaliações mensais.

O linfedema não tem cura, mas com o uso de técnicas adequadas e comprometimento, o tratamento pode ter sucesso e promover uma melhor qualidade de vida.

Fisioterapia

"Mãos que doam, mãos que cuidam, mãos que mudam a vida de muita gente!"